De acordo com a coordenação da Fetraece, o número de roçado aumentou em relação aos anos anteriores. Destaque para os municípios de Mucambo, Graça, Pacujá, Granja e Camocim

“Se as chuvas continuarem desse jeito, teremos uma boa safra. Entre o final de abril e o começo de maio, já estarei colhendo as primeiras espigas de milho”, disse o agricultor Francisco das Chagas. Foto: Wilson Gomes

Animados com a perspectiva de um bom inverno, os produto­res rurais prepararam a terra e, agora, iniciam o plantio. Quem via­ja com destino à cidade de Groaíras, por exemplo já deslumbra com uma paisagem de que o agricultor gosta mesmo é do roçado. As chuvas caí­das desde o último dia 18 deixaram a terra molhada e os produtores rurais começaram a preparar o solo para o cultivo de milho e feijão.

Nesse percurso, a reportagem do Sobral News se deparou com dois agricultores bastante esperançosos com o inverno, apesar de apostar na crendice popular que ano bissex­to não costuma apresentar uma boa quadra invernosa, José Maria Aure­liano da Silva, 71 anos, que já perdeu as contas de quantos invernos já foi ao roçado, espera que este ano seja um ano de bom inverno. “Ano bissex­to só é bom quando começa a cho­ver logo nos primeiros dias de março. Quando isso não acontece costuma chover somente na mudança das fa­ses da lua”, disse José Maria, sem fu­gir a atenção do roçado.

Pai de 12 filhos, José Maria, adian­tou que sempre tirou do roçado o sustento da família. Nunca foi inseri­do nos programas Hora de Plantar e Garantia Safra, do Governo do Esta­do. A semente recolhida para o plan­tio é retirada da safra do ano anterior.

Na mesma faixa de terra em que encontramos José Maria, outro agri­cultor, Francisco das Chagas Mesqui­ta, 49 anos, que ao lado da esposa fazia a primeira limpeza do terreno onde foi plantado sementes de milho e feijão. “Se as chuvas continuarem desse jeito, teremos uma boa safra. Entre o final de abril e o começo de maio, já estarei colhendo as primei­ras espigas de milho”, disse Francisco das Chagas.

Quem também comemora o bom período é o coordenador da Federa­ção dos Trabalhadores e Trabalhado­ras na Agricultura do Estado Ceará (Fetraece), em Sobral, José Ferreira. Segundo ele, este ano não houve atraso na atualização dos dados ca­dastrais das prefeituras com o pro­grama Garantia Safra, inclusive, se­gundo José Ferreira, há municípios, exemplo Acaraú, que ainda têm em estoque sementes para serem dis­tribuídas. “A nossa surpresa está no surgimento de novos roçados, prin­cipalmente na região de Mucambo, Pacujá e Graça, igualmente entre Granja e Camocim. Um sinal que as pessoas estão perdendo o hábito de esperar pela ajuda dos programas do Governo Federal”, disse José Ferreira.

O programa Garantia Safra – 2012 começou a distribuição de sementes em dezembro do ano passado. Este programa promete a distribuição de quatro milhões de quilos de sementes de milho, feijão, sorgo e algodão, 400 mil mudas de cajueiro anão precoce e 900 tonela­das de cana-de-açúcar.

Wilson Gomes

jornal@sobralnews.com.br

COMPARTILHAR