A Polícia Federal cumpre mandados, nesta quarta-feira (6), em uma operação contra policiais civis da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) do Ceará. Segundo a PF, os agentes são investigados por diversos crimes, como corrupção, comércio ilícito de anabolizantes e tráfico de drogas.

Conforme a Polícia Federal, foram cumpridos 27 mandados de busca e apreensão, 25 mandados de condução coercitiva (quando o investigado é levado para depor) e 10 mandados de afastamento de funções, com recolhimento das armas e identidades funcionais. Seis policiais investigados também foram removidos para outras unidades da Polícia Civil para atuarem em funções administrativas.

A investigação teve início a partir de apuração sobre a comercialização ilegal de anabolizantes vindos da Europa. A Polícia Federal identificou a participação dos policiais civis em extorsões praticadas contra o principal investigado. A PF informou também que a apuração revelou “fortes indícios de cometimento de outros crimes, a exemplo de desvios de apreensões de drogas”.

Os crimes investigados pela Polícia Federal durante a operação são:

  • Comercialização ilegal de anabolizantes;
  • Peculato (apropriação ilegal de recursos públicos);
  • Concussão (vantagem indevida exigida por servidor público);
  • Corrupção passiva (solicitar ou receber vantagem);
  • Associação criminosa;
  • Tráfico de drogas.

A sede da Divisão de Combate ao Tráfico esteve fechada durante a manhã desta quarta-feira. O G1 acompanhou, do lado de fora, a movimentação de policiais federais que estiveram na delegacia realizando buscas durante a ação. Carros da Polícia Federal também estavam estacionados no local. Policiais civis que chegaram para trabalhar não puderam entrar na unidade e retornaram.

Operação Vereda

A operação, nomeada de “Vereda”, mobilizou 150 policiais federais e agentes da Secretaria de Segurança Pública e da Delegacia-Geral da Polícia Civil. Os mandados foram cumpridos em Fortaleza, Caucaia e Eusébio, na Região Metropolitana da capital.

A Polícia Federal não informou o nome dos investigados. O órgão concederá uma entrevista coletiva nesta quarta-feira (6) para repassar os detalhes sobre o esquema ilícito comandando pelos suspeitos.

Segundo a PF, a operação foi batizada de “Vereda” em alusão ao livre arbítrio que levou os integrantes da quadrilha, à sombra da condição policial, para a prática delitiva de crimes diversos.

Fonte G1

COMPARTILHAR