A antiga residência da família de Pedro Mendes Carneiro e primeira sede do Cartório de Ofícios de Sobral, localizada no centro histórico tombado pelo Iphan, está ameaçada. Como se não bastasse o interior da casa ter sido inteiramente descaracterizado para abrigar um ponto comercial, agora é a fachada ameaça ruir

No que tange ao resgate do patrimônio histórico sobralense, notadamente no aspecto da preservação, os moradores da cidade estranham a falta de solução à problemática criada desde quando a empresa Ponte Magazine, por iniciativa do seu proprietário, destruiu o prédio que serviu de residência para a família de Pedro Mendes Carneiro, e também foi sede do 1º Cartório de Ofícios de Sobral.

O trabalho de destruição foi realizado de forma sigilosa, na calada da noite e, quando a Prefeitura se deu conta, restava do prédio somente a fachada principal, ora em risco de cair devido a ocorrência de chuvas. Localizado no centro de Sobral, na Rua Viriato de Medeiros, o prédio faz parte do Sítio Histórico sobralense, tombado pelo Patrimônio Histórico nacional.

A ação da Prefeitura só aconteceu após o fato ser comentado e critica- do na mídia, chamando atenção das autoridades locais. À época, o então Procurador-Geral do Município, José Clito Carneiro, tomou providência no sentido de que os responsáveis fossem punidos dentro do rigor da lei, porque se tratava dos prédios e monumentos tombados pelo Patrimônio nacional.

Em entrevista ao jornal Sobral News, a secretária do Planejamento, Desenvolvimento e Meio Ambiente, Juraci Neves, falou a respeito da real situação do casarão. Segundo a secretária, recentemente foi elaborado um projeto e espera-se que o proprietário comece as obras imediatamente, porque o casarão está sofrendo da- nos. “Ele está sem coberturas. A qual- quer momento pode haver abalo nas estruturas. Espero que, brevemente, as obras sejam iniciadas.”

Quanto a ação do Poder Público, a secretária explica que não houve punição ao empresário porque a Prefeitura “foi ágil, rápida, não compro- meteu a estrutura do prédio, nem a beleza do imóvel”, relatou.

Ainda sobre o caso, a Juraci Neves afirmou que o proprietário vai recuperar o imóvel e deixar como era antes. “No local, funcionará um shopping de lojas pequenas e, ao fundo, terá um prédio de três andares. A fiscalização da Secretaria continua e ficará atenta”, concluiu.

Carlos Alberto Ritchelly

jornal@sobralnews.com.br

COMPARTILHAR