Decisão do juiz trabalhista Lucivaldo Muniz Feitosa, exarada nesta segunda-feira (29/7), manda executar dívida que pode chegar a R$ 5 milhões. O juiz decidiu que o patrocinador master, Uninta, se responsabilize pelas dívidas. “A instituição não vai dilapidar seu patrimônio para pagar dívidas que não lhe dizem respeito”, afirmou o reitor do Uninta, Dr. Oscar Rodrigues. Os advogados vão entrar com recurso no Tribunal Regional do Trabalho para sustar a execução da dívida.

Segundo o despacho judicial, o Uninta tem 15 dias para pagar R$ 850.000,00 ou indicar bens para a penhora. Cláusula do contrato de patrocínio do Uninta para o Guarany prevê que, em caso de cobrança de passivo trabalhista ensejaria a o destrato. O time corre o risco de perder o patrocínio, que lhe dá sustentabilidade e ainda arcar com o prejuízo. Caso isso aconteça, a decisão do senhor juiz Lucivaldo Muniz Feitosa terá sido um tiro fatal contra o bugre.

A ação é encabeçada pelo ex-jogador Zandonnayde Gonzaga da Conceição e mais 12 pessoas. Desde 2013, já houve penhora sobre percentual de rendas das partidas e cotas de participação em contratos de imagem celebrados com emissoras de TV, mas sem chegar ao total da execução.

COMPARTILHAR