Por Edwalcyr Santos

Segundo o major Antônio Moraes, comandante da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros de Sobral, a maioria dos incêndios é provocada pelo homem. Os casos mais comuns são nas áreas urbanas, onde a população não espera a coleta, amontoa o lixo em terrenos baldios e ateia fogo, trazendo vários danos ao solo e à saúde da população vizinha.

Major Antônio Moraes, comandante da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros de Sobral

O comandante dos Bombeiros de Sobral afirma ainda que as ocorrências de incêndios dependem do tempo e das chuvas. “No segundo semestre do ano, início da estiagem na nossa região, são muito comuns incêndios na área rural, época em que o pequeno produtor realiza queimadas para limpar o terreno e, em alguns casos, acaba causando incêndio de grandes proporções.”

A Companhia de Bombeiros de Sobral tem 52 homens e é equipada com 3 caminhões ABTS  de combate a incêndio, um caminhão tanque, uma viatura de salvamento e uma viatura de resgate.

O major Antônio Moraes disse que a corporação procurou a Prefeitura de Sobral para iniciar uma campanha educativa sobre prevenção de incêndio, no intuito de diminuir o crescente índice de ocorrências.

 

Sargento Nogueira abrindo um aceiro para confinar o fogo em uma vegetação

Ocorrências de incêndio:

2016: 1088 atendimentos

2017: 1564 atendimentos

2018: 1570 atendimentos

 

O que diz a Lei de Crimes Ambientais:

Lei n. 9.605/98 – Crimes Ambientais: Art. 41. Provocar incêndio em mata ou floresta. Pena: reclusão, de dois a quatro anos, e multa.

Parágrafo Único . Se o crime é culposo, a pena é de detenção de seis meses a um ano, e multa.

COMPARTILHAR