O segundo leilão, neste ano, de veículos apreendidos pelo Detran ocorrerá nos dias 18, 19 e 20 de abril, a partir das 10 horas. Haverá a oferta de 967 lotes, dos quais 276 de sucata de moto; 626 lotes de motocicleta; 44 lotes de sucata de carro e 23 lotes de carros.

Os lotes de moto e carro podem ser visitados a partir desta terça-feira (17), no pátio da Montenegro Leilões, na Rua Ademar Paula, 1000, Esplanada do Castelão.

Os lotes de sucata só poderão ser arrematados por pessoas jurídicas cadastradas no Detran. Conforme as normas do leilão, o Detran encaminha à Polícia Civil a relação de todos os lotes de sucata e o nome das empresas que os arrematou.

Já os 624 lotes de motocicleta e os 23 lotes de carro poderão ser arrematados por pessoas físicas. O lance pode ser feito presencialmente, na sede da empresa de leilões, ou virtualmente. Mas para usar a internet para oferecer lance, o interessado tem de fazer o cadastro antecipadamente no site do leiloeiro: www.montenegroleiloes.com.br

Os bens serão entregues aos arrematantes no mesmo local, cuja responsabilidade de remoção é de responsabilidade dos novos proprietários. Os veículos com documentos deverão estar em condições de trafegar na via pública até o dia 20 de junho próximo. Para isso, os arrematantes devem providenciar revisão do veículo para levar até a sede do Detran, na Avenida Godofredo Maciel, 2.900, bairro Maraponga, para ser feita vistoria e a transferência para o nome do novo proprietário.

O Detran entrega os veículos sem as pendências que motivaram a sua apreensão, mas o arrematante deve se responsabilizar pela vistoria, taxas de licenciamento de 2018, seguro DPVAT de 2018, baixa do gravame, transferência, emissão do Dut, alteração de dados. Na Sefaz, terá de obter a nota fiscal avulsa; e a taxa de IPVA correspondente. O Detran emitirá a liberação do veículo, sem pendências, como multas e estadia, e taxas registradas antes de 2018.

O pagamento à vista dos lotes deve ser feito obrigatoriamente por meio de boleto bancário, fornecido pela empresa de leilões, em nome do arrematante. Quem arrematar online terá de efetuar o pagamento integral, por meio de transferência bancária, diretamente na conta pessoa-jurídica da empresa de leilões.

COMPARTILHAR