Um comportamento que coloca a vida das crianças em risco. Expondo seus filhos a eminentes perigos, os pais transportam as crianças entre si e o garupeiro ou no colo de um passageiro adulto. No ano passado 65 pessoas perderam a vida em consequência de acidente somente em Sobral

Flagrantes de ações arriscadas praticadas por condutores de motos - Fotos: Hilton lima

É infração grave: “conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor, transportando criança menor de sete anos ou que não tenha condições de cuidar da sua própria segurança”. Artigo 244 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que estabelece como infração gravíssima. Mas essa não é a única infração, cometida por esses condutores que trafegam pelas ruas de Sobral. Outra infração, que chama bastante a atenção é o transporte de duas ou mais pessoas como passageiros de um veículo sobre duas rodas, em muitos casos sem qualquer proteção.

Um comportamento que coloca a vida dos pequenos em risco. Muitas vezes, na aparente tentativa de protegê-las, os pais transportam as crianças entre duas pessoas ou no colo de um passageiro adulto. Neste caso, podem estar infringindo também o Artigo 231 do CTB, que, em seu inciso sete, estabelece como infração média “transitar com veículo com lotação excedente”, sob pena de multa e medida administrativa de retenção do veículo. Ao transportar as crianças menores de sete anos em motocicletas, os adultos expõem precocemente os meninos e meninas a um transporte automotor mais propenso a acidentes de trânsito.

Além da multa o condutor flagrado ainda sofrerá outra pena, a soma de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), recolhimento da carteira e perda do direito de dirigir. Mas isso na prática não acontece, pelo menos é o que se pode constatar percorrendo as ruas da cidade, que atualmente apresenta um universo de mais de 32 mil, dos 60 mil veículos em circulação licenciados pelo DETRAN no Município.

O CTB permite que crianças sejam transportadas em motocicletas desde que tenham idade superior a sete anos e utilizem capacete e roupa adequada, que minimize os riscos de lesões. E mesmo com idade mínima de sete anos, é necessário que as crianças tenham altura apropriada, para que seus pés fiquem apoiados na pedaleira e elas consigam ter firmeza nas mãos e braços. Está tramitando na Câmara Federal o projeto de lei de nº 6.401/09 que amplia de sete para 11 anos a idade mínima para crianças serem transportadas em motocicletas. A legislação também prever em seu Artigo 55, sobre o uso de capacetes e vestuários por motociclistas e passageiros. O vestuário deve ser composto de botas de cano alto que protejam o tornozelo, blusão de couro ou de tecido grosso, calça comprida de tecido resistente e luvas próprias para motocicleta. O capacete deve ter cores vis- tosas, de preferência refletivas, bem ajustadas à cabeça e com carimbo do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro).

O DETRAN no Estado em parceria com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), tem realizado blitz em todas as regiões estaduais. A tolerância, segundo pessoas ligadas aos dois órgãos, é zero para as motos irregulares. A meta é reduzir os números de acidentes envolvendo motos. Um dos últimos casos que causou comoção na região Norte do Estado aconteceu no dia 24, no município de Guaraciaba do Norte. A vítima foi um garoto de 13 anos que pilotava uma motocicleta pela CE 366 em direção a cidade de Reriutaba.

Numa curva próximo o sítio Bananeiras, a moto que o garoto pilotava se chocou com outra motocicleta. Na garupa dois outros garotos praticamente da mesma idade, se envolveram no acidente fazendo engrossar o número de vítimas nesse tipo de acidente. O menino que pilotava a motocicleta morreu ao dar entrada no hospital.

Entre janeiro e dezembro de 2011, o número de acidentes fatais com motos foi em todo Estado de 930 e outras 7.384 pessoas ficaram feridas em acidentes envolvendo motocicletas. Des- se total, 362 mortes aconteceram somente na região Norte e em Sobral 65 perderam a vida. Ao todo foram 233 acidentes somente no município de Sobral contabilizados pelo DETRAN. Em 2010, no mesmo período foram registradas 336 mortes em acidente de motos na região Norte. Um aumento de 31%.

Em Sobral o número de motos representa hoje mais de 50% dos veículos em circulação. E o pior é que muitas são usadas para cometer crimes. Por determinação do comandante do 3º batalhão de polícia Militar, com sede no Município, tenente-coronel Gilvandro Oliveira, qualquer moto suspeita é parada para averiguação. Também há uma preocupação com o uso de motos principalmente por jovens embriagados. O número de acidentes fatais com motos devido à embriaguez dos condutores tem aumentado. Por conta disso a emergência da Santa Casa de Misericórdia de Sobral está sempre lotada com jovens acidentados por motos.

Wilson Gomes

jornal@sobralnews.com.br

COMPARTILHAR