Publicado em: 11/12/2012

Às vezes, é preciso mudar

Todos queremos mudar alguma coisa em nossas vidas. E todos percebemos quando precisamos mudar em algo. Mas fazer mudanças costuma ser mais complicado do que imaginamos.
Uns tentam mudar como se fossem fazer regime para emagrecer. Começam uma dieta, depois param. Recomeçam com outra e não conseguem fazer as coisas com perseverança e, em algum momento, param. Depois de várias tentativas, desanimam, porque não conseguem chegar e, principalmente, manter seus propósitos.
Outros se informam, leem tudo o que se relaciona com a mudança que pretendem. Assistem a palestras, fazem cursos, reciclam-se. Sabem tudo na teoria, mas lhes falta a coragem de colocá-la na prática. Desejam mudar, mas não assumem uma atitude realmente efetiva de mudança.
Têm os que fazem tudo, menos o principal. Rezam, prometem, tentam de um jeito e de outro, estão sempre em atividade. Parece que estão conseguindo. Mas utilizam táticas diversionistas. Fazem tudo, menos o que precisam fazer. Mexem em tudo, menos no que os ajudaria de verdade. Vivem equilibrando-se em mil e uma tentativas para mudar, sem quebrar, a antiga estrutura. Esticam a corda até quase arrebentar, mas sempre voltam a tempo, quando estão a ponto de dar um passo mais forte na direção do novo.
Pessoas assim são equilibristas. Com u’a mão, aproximam-se do novo, tentam novas ações, enquanto, com a outra, se agarram ao já conhecido, às situações existentes. Avançam e recuam ao mesmo tempo. Vivem momentos de alegria ao perceber que avançam e de extrema frustração ao constatar que sempre voltam para o mesmo lugar. Carregam uma tensão interna insuportável, porque pressentem a alegria da mudança sem conseguir desfrutá-la.
Acontece que precisamos ser equilibrados e não equilibristas. Ser equilibrado é saber reconhecer quando se precisa mudar, por que se vai mudar e como se vai mudar. E, sobretudo, se a mudança é efetiva e se traz crescimento pessoal e até coletivo.
Há pessoas que só querem mudar quando a mudança só lhes favorece. Mas há os que querem mudar de verdade e tentam todos os caminhos possíveis e meios para que as mudanças favoreçam também aos outros. A longo prazo, evoluem muito e se tornam pessoas mais interessantes e realizadas.
Herculano Costa